Vereador flagrado ao agredir jornalista em Jacobina na Bahia renuncia mandato



O vereador Valnei dos Anjos (PC do B), flagrado ao agredir uma jornalista que atuava na prefeitura de Jacobina, no norte na Bahia, renunciou ao mandato nesta segunda-feira (12). A informação é da assessoria da Câmara Municipal.


Ainda de acordo com a Câmara, houve uma reunião nesta segunda-feira onde foi apresentado o relatório da comissão de ética e decoro parlamentar, que concluiu no processo administrativo disciplinar em desfavor do vereador.


No entanto, não houve votação, porque os vereadores da bancada de aliados do parlamentar se ausentaram do plenário. Dessa forma, não houve quórum suficiente para a votação do relatório da comissão.


O caso aconteceu no dia 5 de junho e foi registrado por imagens de uma câmera de segurança. Valnei estava no Arraiá de Santo Antônio quando esbarrou no pé da mulher, que trabalhava no evento. Ela reclamou com o parlamentar e, em seguida, teve início uma discussão entre os dois. O vereador passou a agredir a vítima com xingamentos, empurrões e depois deu um soco na cabeça dela.


Nas imagens, duas viaturas da Guarda Municipal de Jacobina podem ser observadas no local e três agentes presenciam a agressão, mas só se aproximam do vereador depois que outras pessoas o seguraram. Após agredir a funcionária pública, ele é levado por outras duas mulheres, amparado, como se estivesse alcoolizado.


Na época, Valnei publicou nas redes sociais que era inocente e que "sempre foi norteado pelo respeito à mulher", e que está à disposição das autoridades.


O núcleo da Comissão de Defesa da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Jacobina emitiu uma nota de repúdio sobre a agressão.


Ainda no mês de junho, Valnei dos Anjos foi afastado por 30 dias da Casa. A determinação ocorreu a pedido da Comissão de Justiça do Legislativo. Em agosto deste ano, o afastamento foi prorrogado por mais 30 dias.


A profissional agredida foi exonerada do cargo que ocupava na prefeitura no início de agosto, mas não há detalhes se a exoneração tem ligação com o caso.


Da Redação com informações do G1 Bahia.