Juazeiro: Vereador afirma que gestão anterior deixou “herança maldita” no SAAE



Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Juazeiro desta quarta-feira (25), as gestões anteriores lideradas pelos ex-prefeitos Paulo Bonfim (PT) e Isaac carvalho (PCdoB), foram apontadas como responsáveis pela dívida milionária do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE. O vereador José Carlos Medeiros (PRTB) usou a tribuna e relembrou o discurso da sessão anterior quando citou o colega, vereador Gleidson Azevedo (PDT) e o andamento da CPI do órgão.


De acordo com Medeiros, sua intenção foi falar da gestão anterior e cobrar a realização da CPI. “Algumas pessoas de índole duvidosa que permeiam o submundo das redes sociais, pegaram parte do meu discurso cortaram e colocaram como se eu estivesse direcionando a solicitação (da CPI) do vereador Gleidson à nossa colega Josilene (ex-diretora do SAAE). Uma maldade, falta de conduta. Ali foi uma pessoa com o intuito de prejudicar alguém”, disse.


Em seguida, Medeiros destacou que o requerimento para a CPI foi protocolado nesta legislatura. “O vereador Gledson assumiu agora primeiro mandato e no momento que ele apresentou o requerimento, naturalmente é para se investigar a gestão que deixou o caos, que foi a gestão do PT e do PCdoB, eu falei e volto a falar: o SAAE administrado por Joaquim Neto, que está sendo acusado inclusive de cumplice de homicídio. Eu falei do SAAE administrado pelo PT e PCdoB de Isaac inelegível. Do SAAE que eles desmontaram, sucatearam, do SAAE da máquina inchada, de cabides de emprego... Eu falei de um SAAE que deixou um rombo de R$ 15 milhões só de energia elétrica...”.


O vereador ainda apontou, que o órgão "não conseguiu pagar o rombo, os desvios. Porque você tem que manter a máquina que arrecada e saneando a herança maldita do PT e do PCdoB e de Joaquim Neto que responde na justiça e de Isaac inelegível!”.


Acompanhe o discurso do vereador nesta quarta-feira (25):



Audiência Pública


Ainda na mesma sessão, Medeiros cobrou da mesa diretora o agendamento da audiência pública para discutir o serviço da Zona Azul na cidade.


“Gostaria muito que a Mesa Diretora se antecipasse e marcasse a audiência pública ora aprovada nesta Casa, para que a gente discutir o fim do zona azul de Juazeiro. Graças a Deus a sociedade tem absorvido nossa proposta, e inclusive hoje recebi dois vídeos que repassei para a imprensa de um cidadão, penalizado, de forma injusta pela empresa Sinal Vida. E esta Casa está dando uma demonstração de que tem um compromisso de investigar a empresa Sinal Vida e de preferência extinguir o serviço. Ontem (24) eu avisei que nossos advogados já estão preparando a documentação, caso a empresa não compareça à convocação nos iremos solicitar na justiça, a suspensão do serviço na nossa cidade”, finalizou.


Da Redação

Imagens: TV Câmara Juazeiro