Covid-19: órgãos de saúde negam aplicação de vacina vencida



Uma matéria divulgada na tarde desta sexta-feira (02) no jornal Folha de São Paulo trazia dados do Ministério da Saúde, apontando que milhares de pessoas no Brasil tomaram vacina vencida contra o Covid-19.


Segundo a publicação, as doses vencidas que comprometem a proteção contra a Covid-19 foram aplicadas em mais de 1.500 municípios, incluindo Juazeiro, Casa Nova, Sento-sé, Uauá, Senhor do Bonfim (BA) e Lagoa Grande (PE).


O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (02) que “nenhuma dose vencida de vacina contra a covid-19 é repassada aos estados e ao Distrito Federal. A pasta acrescentou que o prazo de validade dos imunizantes é rigorosamente acompanhado desde o recebimento até a distribuição”, enfatizou a publicação da Agência Brasil.


Também através de comunicado no portal do Governo da Bahia, a Secretaria de Saúde do Estado (SESAB) esclarece que “não houve aplicação de doses de vacina contra Covid-19 com data de validade vencida em Salvador e outros municípios, a exemplo de Juazeiro, como está sendo erroneamente divulgado.


Conforme explica a superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde (Suvisa), Rívia Barros, os imunizantes foram aplicados no prazo de validade, mas a notificação, ou seja, o registo no sistema do Ministério da Saúde ocorreu depois da data de vencimento da vacina.

A Sesab acrescenta que pode também ter acontecido um erro de digitação no sistema do Ministério da Saúde”, reforçou o comunicado.


A Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde emitiu uma nota negando que tenha aplicado doses vencidas da vacina AstraZeneca. Confira a nota na íntegra:


“A Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau) informa que as doses do lote 4120Z005 com vencimento em 14/04/2021 foram do primeiro lote recebido pelo município. Juazeiro realizou a administração das vacinas desse lote nas Unidades de Saúde antes do vencimento. A última nota ao Sistema de Insumos Estratégicos (SIES) feita pela Sesau sobre este lote foi enviada em 23/03/2021. A Sesau ressalta ainda que todas as vacinas, antes de serem aplicadas, são conferidas pelas equipes de saúde de Juazeiro e que os imunizantes não ficam estocados. A Secretaria de Saúde de Juazeiro preza pela lisura dos trabalhos realizados e acredita que possa ter havido algum equívoco em outro âmbito de cadastro de dados, visto que as informações divulgadas não condizem com a veracidade. A Sesau reafirma seu compromisso com a clareza dos fatos e está a disposição para quaisquer esclarecimentos”.


Iana Lima – Jornalista

Comente e Compartilhe!