Covid-19: Juazeiro registra 134 novos casos, Petrolina confirma 693 casos e três óbitos



A cidade de Juazeiro, norte da Bahia, confirmou nessa terça-feira (1º), 134 novos casos da Covid-19. Com isso, a cidade passa a ter 479 casos ativos da doença. Já a taxa de ocupação dos leitos de UTI para Juazeiro na rede PEBA (hospitais de Pernambuco e Bahia) é de 71%, com 35 leitos disponíveis. Somente na cidade, 100% dos leitos de UTI para pacientes com Covid-19 estão ocupados, com 0 leito disponível.


Em Petrolina, sertão de Pernambuco, a Secretaria de Saúde registrou ontem, 693 novos casos da doença na cidade. Foram realizados quase 1.800 testes nos três polos montados pela secretaria. O município está agora com 3.955 casos ativos da Covid-19.


Além dos novos casos foi registrado três óbitos, em Petrolina. Sendo duas pessoas do sexo masculino e uma do sexo feminino, de 83, 57 e 76 anos. Os pacientes estavam internados em hospitais público e privado da região, uma pessoa não possuía comorbidade. As mortes ocorreram de 29 de janeiro a 1 de fevereiro. O boletim ainda informa que, dos 122 leitos de UTI disponíveis para a rede PEBA, 84 estão ocupados, isso representa uma taxa de 68,8% de ocupação.


Alteração de local de testagem em Petrolina


A partir dessa quarta-feira (2), o ponto que funcionava na UBS do Nova Petrolina passará a fazer os atendimentos na Associação de Moradores do Cosme e Damião, que fica localizado na rua 13, nº 60. O polo do Centro de Convenções e da UBS do José e Maria continuam funcionando normalmente.


A testagem acontece de segunda a sexta, das 9h às 16h. Já aos sábados o atendimento é das 8h30 às 12h somente no Centro de Convenções. A secretaria ressalta que para realizar o teste é necessário estar entre o terceiro e o sétimo dia de sintomas gripais. Já nos casos de contato com caso positivo, a pessoa deve esperar cinco dias para realizar o teste. Além disso, é necessário levar um documento de identificação com foto, cartão SUS ou CPF e comprovante de residência.




Da Redação Cartaz da Cidade

Com informações Ascom/PMJ/PMP

Comente e Compartilhe