CoronaVac: Não há doses suficientes para crianças de 3 a 5 anos na Bahia


Na semana Passada a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a vacinação contra a Covid-19 em crianças de 3 a 5 anos com o imunizante CoronaVac. De acordo com matéria do G1, no estado da Bahia não há doses suficientes para o público infantil. Segundo a Secretaria de Saúde de Salvador, desde a última segunda-feira (18), 94 mil crianças já podem se vacinar na capital baiana, e apesar da procura ter sido baixa não há doses suficientes.


Em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, a vacinação ainda não começou por falta do imunizante. Em nota, a Secretaria de Saúde do Município disse que aguarda o envio das doses para começar a vacinar cerca de 9 mil crianças. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), apenas 12,5% dos municípios baianos têm doses suficientes para vacinar as baianas entre 3 e 4 anos. A última vez que a Bahia recebeu doses de CoronaVac do Ministério da Saúde foi em fevereiro deste ano.


O Conselho Estadual de Saúde da Bahia defende que é preciso que o Ministério da Saúde faça o mais rápido possível um calendário para o envio de novas remessas para atender as crianças dessa faixa etária.

O Instituto Butantan, onde a CoronaVac é produzida, disse que vai importar o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), suficiente para a produção das doses de vacina. Mas aguarda a decisão do Ministério da Saúde para incorporar o imunizante ao Programa Nacional de Imunizações para que possa, assim, ser distribuída.


Já o Ministério da Saúde, na terça-feira (19), emitiu uma nota técnica com orientações para que os estados e municípios façam a gestão dos imunizantes. O objetivo é garantir a segunda dose com o intervalo de 28 dias, até que os estoques sejam restabelecidos.



Da Redação com informações do G1

Imagem: Divulgação/G1