Ciro é hostilizado e agride apoiador de Bolsonaro em feira agro


Imagem: Arquivo

O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, discutiu com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta quinta-feira (28) numa feira agrícola em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo). Um dos vídeos com vaias ao pedetista mostra que, após ser hostilizado, ele chega a agredir um homem.


Em nota, Ciro disse que "foi insultado e sofreu tentativas de agressão física por militantes bolsonaristas" e afirmou que "reagiu à altura".


Ao caminhar pelas ruas da Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), Ciro foi vaiado, discutiu com bolsonaristas e chamou o presidente de "nazista" e "ladrão da rachadinha".


Ao entrar num estande de uma fabricante de máquinas agrícolas, Ciro foi acompanhado por um homem que segurava um celular na posição horizontal na mão direita. Segundos depois, o pedetista tenta levar rapidamente a mão esquerda ao abdome do interlocutor e passa a ser vaiado pelos presentes no local.


No mesmo estande, Ciro discutiu com outra pessoa que filmava sua passagem, chamou o homem de "babaca" e mandou-o "tomar no cu". Em seguida, disse ao jornalista Lincoln Fernandes (PDT), vereador em Ribeirão Preto, que estava calmo.


"Nazista" e "ladrão da 'rachadinha'" foram outras afirmações feitas por Ciro. "O Bolsonaro é ladrão mesmo, ladrão da 'rachadinha'. Eu nunca roubei nada, nem tua mãe, ô vagabundo", disse o presidenciável a outro visitante da Agrishow.


Questionado em frente à assessoria de imprensa da feira se ele esperava essa recepção em Ribeirão Preto, Ciro disse que "um país que é governado por bandido, ladrão, tem que ter esse tipo de quadrilha [...] Estou aqui andando na Agrishow e você está vendo quem está insultando quem".


Em seguida, voltou-se a outro bolsonarista e afirmou que o presidente era o "ladrão da 'rachadinha' e comeu tua mãe".


Depois, Ciro disse à imprensa que a união de Lula com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) é "mais vergonhosa que útil para o país" e que a campanha vai mostrar que ele ganha de Bolsonaro.


Com informações Folhapress (s)