Chuva de meteoros deve acontecer na madrugada desta terça-feira (31)


Imagem: Divulgação/Agência Brasil

A chuva de meteoros Tau Herculídeas deverá acontecer na madrugada desta terça-feira (31), a expectativa é que será um dos maiores espetáculos astronômicos observáveis a olho nu neste ano de 2022. A Agência Aeroespacial Norte-Americana (NASA) acredita que o evento poderá ter até mil estrelas cadentes por hora. Entretanto, a certeza que ele acontecerá não é total.


Segundo a NASA, A Tau Herculídeas é, na verdade, um rastro de pedaços de um cometa fragmentado, o 73P/Schwassmann-Wachmann, ou SW3. Ele foi partido em pedaços em 1995. O cometa só seria visível no céu terrestre, dada sua trajetória e velocidade, a partir do mês de agosto. Porém, se os fragmentos que se soltaram do SW3 tiverem velocidade suficiente, o dobro do cometa original, a chuva de meteoros acontecerá e será visível.


O ápice do evento será à uma hora da manhã e poderá ser observado nos céus do hemisfério sul, mas será ainda mais intenso no hemisfério norte. Caso aconteça ou não, entusiastas da astronomia e observadores do céu poderão acompanhar a Tau Herculídeas online, pelo streaming do projeto Telescópio Virtual - uma iniciativa que reúne telescópios profissionais e amadores de forma remota e acessível para o público em geral.




Segundo a Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon), a previsão é que os meteoros passem pelo Brasil da seguinte forma, cortando o território em quatro áreas:


Primeira faixa (cerca de 57 mil meteoros por hora): Acre, Roraima e oeste e centro do Amazonas;

Segunda faixa (cerca de 42 mil meteoros por hora): Rondônia, leste do Amazonas, Amapá, oeste do Mato Grosso e grande parte do Pará;

Terceira faixa (cerca de 25 mil meteoros por hora): leste do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, oeste da Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, São Paulo e Paraná;

Quarta faixa (cerca de 9 mil meteoros por hora): Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e grande parte de Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Paraná.



Da redação com informações da Agência Brasil