Chega a 104 o número de mortos na tragédia em Petrópolis



As chuvas na cidade histórica de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, a partir da tarde de terça-feira (15) provocou mais de 200 deslizamentos de terra. Ao fim do primeiro dos três dias de luto oficial decretados pela prefeitura, o número de mortos chegou a 104.


O número de desaparecidos não foi divulgado pela equipe do Corpo de Bombeiros, mas um cadastro feito pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro à tarde mostrava que pelo menos 35 pessoas eram procuradas. Pelo menos 25 pessoas foram resgatadas com vida e mais de 370 estão desabrigadas ou desalojadas.


Na terça-feira, a cidade registrou 240 milímetros de chuva em duas horas. A quantidade é mais do que o esperado para todo o mês de fevereiro, de 238mm. Várias ruas da cidade foram alagadas e pontos de acolhimento para pessoas que vivem em locais de risco foram abertos. Com o município em alerta máximo, a administração municipal decretou estado de calamidade pública, enquanto várias frentes de trabalho atuavam nas buscas, reconhecimento de vítimas, desobstrução de vias e apoio às famílias.


Na cidade desde o dia do desastre, o governador Cláudio Castro comparou o cenário a “uma guerra” e pediu ajuda do governo federal. Amanhã (18), o presidente Jair Bolsonaro, que está na Rússia, e parte de sua equipe vão sobrevoar Petrópolis.