Celebrando 10 anos no Vale do São Francisco, Afoxé Filhos de Zaze lança primeiro disco



Uma longa caminhada de 10 anos que foi honrosamente sintetizada em arte, batuque, tradição, cultura, religiosidade e música. O primeiro disco do grupo Afoxé Filhos de Zaze, nascido em Juazeiro, Bahia, no bairro Quidé, periferia da cidade, já está disponível nas principais plataformas de mídia e streaming (https://onerpm.link/708535222655). O projeto está sendo executado pela Opará Produtora Cultural, por meio da Lei Aldir Blanc.


Em 2012, Juazeiro viu o primeiro grupo de Afoxé sair no Carnaval oficial da cidade, apresentando a cultura afro que sempre se fez presente na comunidade do Quidé. Com o lema


“Os Filhos de Zaze cantam pelo fim da intolerância religiosa”, o grupo vem, desde então, fazendo história e evidenciando a força de um povo e a importância de trazer à tona as diversidades religiosas existentes no Brasil.


Com 4 canções autorais, o primeiro disco foi uma construção coletiva e difícil, já que a produção aconteceu durante o período de pandemia. A gravação foi realizada no Estúdio Casinha Lab, com o assessoramento do produtor musical Iago Guimarães e a produção executiva de Geraldo Júnior, à frente da Opará Produtora Cultural. "Foi uma verdadeira honra e grande privilégio poder participar de um projeto tão importante para o Afoxé Filhos de Zaze, como o lançamento agora do seu primeiro disco, eu só posso agradecer pela confiança e avisar que vem muito mais por aí com essa parceria", afirmou Geraldo.


Para representar toda uma história de luta através da música, a arte da capa do disco, produzida pelo artista visual Felipe Rhein, com design gráfico da Ruma Criativo, reuniu uma série de referências e inspirações, sem excluir a identidade visual que já pertencia ao grupo desde o início.


“Eu refiz os ornamentos, o atabaque, os machados, a coroa e os escritos. Surgiu a ideia de trazer uma das fotos históricas para compor a capa , e a foto foi de duas integrantes do filhos de zaze vestidas com a indumentária da apresentação. Já as cores foram escolhidas pensando nas que o grupo já usava, mas buscando uma atmosfera de tranquilidade. A mandala, ao invés de muito colorida, eu trouxe ela parecendo uma renda, dando uma sensação de paz. [Trouxe] o azul, que já era predominante, e o dourado, que traz o brilho, a riqueza da nossa cultura popular, que é o que o grupo representa”, resumiu Felipe.


Além de escutar as músicas que compõem o primeiro disco do Afoxé Filhos de Zaze, o público também poderá assistir à apresentação do grupo em um show virtual que será estreado no dia 07 de agosto, no canal oficial da Opará Produtora, no YouTube (https://beacons.page/oparaprodutora). Nas redes sociais oficiais, é possível ter acesso a todas as informações sobre os lançamentos em tempo real.


O projeto é uma realização do grupo Afoxé Filhos de Zaze em parceria com a Opará Produtora Cultural e tem o apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e identitárias (CCPI) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.


Com informações da Ascom/Opará Produtora Cultural

foto: James Jonathan/divulgação