Caso Klara Castanho: enfermeira será investigada pelo Coren e Cofen por suposto vazamento de dados



Após repercussão, este fim de semana, da situação vivenciada pela atriz Klara Castanho que revelou ter sido estuprada e decidiu entregar a criança para adoção, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) publicaram notas informando que vão apurar se houve vazamento de dados sigilosos de Klara Castanho.


A atriz postou uma carta aberta onde informava que foi ameaçada por uma enfermeira após ter sido estuprada, engravidar e entregar o bebê para adoção.


“No dia em que a criança nasceu, eu, ainda anestesiada do pós-parto, fui abordada por uma enfermeira que estava na sala de cirurgia. Ela fez perguntas e ameaçou: 'Imagina se tal colunista descobre essa história'. Eu estava dentro de um hospital, um lugar que era para supostamente para me acolher e proteger”, informou Klara na carta.


Os Conselhos prestaram solidariedade a Klara e informaram que caso haja infração ética praticada as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem, serão adotadas.


Leia aqui na íntegra, nota do Coren-SP.


Leia aqui na íntegra, nota do Cofen.


Da Redação com informações do Bahia Notícias.