Carnaval de rua do Rio de Janeiro é cancelado; prefeito de Salvador cancela Lavagem do Bonfim

No Rio de Janeiro, os desfiles das escolas de samba na Sapucaí estão mantidos


A prefeitura do Rio de Janeiro resolveu cancelar o Carnaval de rua da cidade. Esse é o segundo ano que a festa é cancelada devido à pandemia da Covid-19. O Bloco da Preta, puxado pela cantora Preta Gil, e o bloco Banda de Ipanema já tinham cancelados seus desfiles para 2022. O prefeito da cidade, Eduardo Paes (PSD) manteve os desfiles das escolas de samba na Marquês da Sapucaí.


O Carnaval de 2022 já foi cancelado em diferentes cidades do Brasil. Ao todo, até o momento, seis cidades cancelaram a festa de rua: Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Salvador, Olinda e Rio de Janeiro. Na capital baiana, a festa será realizada em formato fechado, com alguns eventos privados já confirmados. Em São Paulo, até o dia 10 de janeiro, a prefeitura vai definir pela realização ou cancelamento do Carnaval.


Nesta quarta-feira (5), o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM) cancelou a tradicional festa popular e religiosa da cidade, a Lavagem das escadarias do Bonfim, que aconteceria no próximo dia 13. A festa, que começa na Igreja da Nossa Senhora Conceição da Praia, onde os fiéis se concentram para dar início a uma caminhada de 8 quilômetros até a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim não será realizada pelo segundo ano consecutivo.




Segundo Bruno Reis a Lavagem do Bonfim não será realizada devido ao aumento significativo de casos da Covid-19 provocados pela variante Ômicron e pela chegada do vírus da gripe H3N2. “Não podemos dar margem para ampliação dos números de casos de infecção em nossa cidade. Precisamos ter a consciência e a responsabilidade na preservação das vidas”, disse o prefeito de Salvador em uma rede social.