Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe e Sarampo é prorrogada em Juazeiro (BA)

A campanha foi prorrogada com o objetivo de aumentar as coberturas vacinais para as duas doenças
Foto: PMJ

O Ministério da Saúde decidiu prorrogar a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe e Sarampo que se encerraria nesta sexta-feira (03). Com o objetivo de promover maior cobertura vacinal das duas doenças o prazo foi prorrogado até o dia 24 de junho. No município de Juazeiro (BA) a adesão foi baixa, apenas 27% do público-alvo se vacinou contra a Influenza. Contra o Sarampo mais de 3.500 doses foram aplicadas, mas a meta de cobertura é de 90% para Influenza e 95% para o Sarampo.


O público-alvo da vacinação contra a gripe são crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias pós-parto), professores de escolas públicas e privadas, indígenas, idosos com 60 anos ou mais, profissionais das forças de salvamento e segurança, profissionais das forças armadas, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis, pessoas com deficiência permanente, comorbidades, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, trabalhadores portuários, população privada de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medida socioeducativa.




Contra o sarampo devem se vacinar os trabalhadores da saúde e crianças de 6 meses a menores de 5 anos. “É necessário que as pessoas que integram os públicos-alvo das campanhas e que ainda não tomaram a sua vacina, que busquem uma das unidades para se imunizarem. Essa proteção é muito importante e temos percebido que a procura ainda não é satisfatória”, destacou o secretário de Saúde de Juazeiro, Fernando Costa.


Todas as pessoas que fazem parte do público-alvo da campanha podem procurar uma das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para tomar a vacina. Para vacinação é necessário levar RG, CPF ou Cartão SUS e comprovante de residência. As pessoas que possuem comorbidades devem levar laudo médico comprovando a doença.



Da redação com informações da PMJ.