Bolsonaro responde crítica de Lula e fala de obras no NE: "Isso indica que estou no caminho certo"



Em uma entrevista à Rede Nordeste de Rádios e transmitida pelo seu canal no YouTube, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) iniciou respondendo à indagação do locutor quando este relembrou a critica do ex-presidente Lula sobre Bolsonaro estar "refém do Centrão".


Para Bolsonaro, a crítica de Lula mostra que o governo está acertando. "Se o Lula me critica, isso indica que estou no caminho certo. Foi um governo que comprou o parlamento com o petrolão, com corrupções. Estamos comemorando, com o nosso governo, dois anos e meio sem corrupção", afirmou.


Obras no Nordeste


Entre as obras do Governo Federal ainda em execução no Nordeste, Bolsonaro citou a transposição do Rio São Francisco e afirmou que vai concluir o processo ainda em 2021.

"Vou entregar prontas as obras da transposição do Rio São Francisco até o final do ano. São obras que começaram lá atrás e ninguém terminou. Assumi as obras e não me interessa o quanto estava feito ou não. Sei que vou entregar tudo pronto", prometeu Bolsonaro.


Durante a entrevista, o presidente exaltou os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e da Infraestrutura, Tarcísio de Gomes Freitas. Perguntado se o fato de ter sete ministros do Nordeste no governo seria uma estratégia para ter mais aceitação na região, Bolsonaro disse que "as peças da máquina federal são escolhidas por capacidade de gestão e conhecimento do papel a ser desenvolvido".


Auxilio Emergencial


Bolsonaro declarou que o objetivo do programa não foi fazer um programa para ganhar votos mas para amenizar uma grave situação que atingia a maioria da população, com a chegada das consequências da pandemia, sobretudo na região Nordeste.


O presidente voltou a culpar os governadores do 'Consórcio Nordeste' e atribuiu aos gestores estaduais a grave situação econômica nos estados. "Não temos como suportar o gasto com o auxílio emergencial durante o ano. Só em 2020, gastamos mais que os 10 anos de Bolsa Família, gasto que ultrapassou os R$ 300 bi", destacou.


Ainda sobre gastos e altas de preços, Bolsonaro reforçou que os aumentos nos combustíveis é consequência dos erros nos governos de Dilma e Lula. De acordo com o presidente, o preço cobrado ao consumidor poderia estar bem abaixo do atual. "Três refinarias foram praticamente enterradas no Brasil por causa dos erros do passado. Precisamos ordenar a casa, criar fundos e a partir daí equilibrar os desmandos. Poderíamos, atualmente, estarmos pagando um preço bem menor", avaliou.


O presidente encerrou a entrevista informando que vai concluir a duplicação de rodovias, levar internet para grande parte das escolas, e ampliar o projeto que leva água para o Nordeste.


Da Redação

Comente e Compartilhe!