Bolsonaro pede à Pfizer antecipação de vacinas



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu à cúpula da Pfizer que sejam antecipados lotes de vacinas. O pedido foi por 10 milhões de doses para julho.


A antecipação dos lotes ocorreria dentro dos contratos já assinados do governo com a empresa. O primeiro contrato, assinado em 19 de março, prevê 100 milhões de doses até o final do terceiro trimestre. O segundo contrato prevê 100 milhões de doses entre outubro e dezembro. A CNN apurou que o Brasil já recebeu 8,2 milhões de doses da farmacêutica.


A reunião na qual ocorreu o pedido foi feita por videoconferência na tarde desta segunda-feira (14). Pelo lado do governo, participaram o presidente e os ministros Luis Eduardo Ramos (Casa Civil) e da Saúde, Marcelo Queiroga. Pela Pfizer, estiveram o presidente da América Latina, Carlos Murilo, e a presidente da empresa no Brasil, Marta Diez.


O Ministério da Saúde e a Pfizer começam nos bastidores a tratar de um novo contrato para aquisição de doses para 2022.


Procurada, a Pfizer disse que não comenta as negociações.


Com informações da CNN

Comente e Compartilhe!