Bahia: aumenta o número de desabrigados e de mortes devido as chuvas na região



Os meses de novembro e dezembro de 2021, foram de muitas chuvas nas regiões sudoeste, extremo sul e sul do estado da Bahia, deixando um rastro de destruição de casas, estradas, pontes, além de desabrigados, desalojados e vítimas fatais. Atualmente, conforme boletim da Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), as regiões atingidas registram 715 mil afetados pelas enchentes.


A Sudec contabiliza mais de 166 cidades afetadas, com 26 óbitos em 14 municípios. Até o momento são 154 municípios que decretaram estado de emergência, onde necessitam de alimentos, água potável, além de vacinas e medicamentos. As ações para minimizar os estragos e salvar vidas foram otimizados pelos Governo Federal, estaduais e municipais, com envio de aviões, barcos, além de bombeiros, policiais e médicos para salvamentos e atendimentos.


Vários Estados enviaram auxílio para os atingidos na Bahia, como São Paulo (SP), Distrito Federal (DF), Consórcio Nordeste, Minas Gerais (MG), Espírito Santo (ES), além de ajuda humanitária dos governos dos Estados Unidos e Argentina. Sendo que a ajuda da Argentina foi rejeitada pelo Ministério da Relações Exteriores do Brasil, porém o Governador da Bahia, Rui Costa (PT), informou através do aplicativo Twitter, que irá aceitar o auxílio diretamente do país vizinho sem passar pela diplomacia brasileira.


As regiões mais atingidas pelas enchentes nos últimos dois meses contabilizam 30.915 desabrigados, 62.731 desalojados e 518 feridos. Mas, ainda conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), haverá chuvas no mês de janeiro 2022, porém nas áreas mais atingidas não terá força, sendo mais intensas na região Oeste.







Comente e Compartilhe!