Autor de crime cibernético é preso em flagrante



O homem utilizava um aparelho celular para ameaçar a vítima por mensagens de aplicativo

Investigadores da Delegacia Territorial (DT) de Curaçá realizaram uma prisão em flagrante, na quinta-feira (11), de um homem, de 26 anos, acusado de crime cibernético, naquele município. A investigação contou com o auxílio de uma equipe da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati/Norte) da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Juazeiro), em conjunto com o Núcleo de Inteligência (NI).


De acordo com a titular da DT de Curaçá, delegada Tereza Jucélia Araújo, o investigado tentou extorquir e ameaçar de morte a vítima através de um aplicativo de mensagens. “A comunicante relatou que ele possuía várias informações acerca da rotina de seu estabelecimento, dia a dia de seus familiares e outras informações de cunho pessoal. Além disso, o autor exigiu da empresária, inicialmente, a quantia de R$ 2 mil para cessar as ameaças”, informou.


Uma ocorrência de extorsão também foi registrada pela vítima na unidade territorial, no dia 2 de Agosto. “Ao identificarmos que o delito em questão se tratava de crime cibernético, solicitamos imediatamente o apoio dos policiais civis do NI de Juazeiro, os quais subsidiaram a investigação com dados de inteligência”, pontuou a delegada.


Durante o curso do inquérito, a vítima retornou à delegacia para informar que as ameaças não cessaram. Segundo os registros, o suspeito ameaçava de morte os funcionários e familiares da mulher, e continuou exigindo uma quantia em dinheiro, dessa vez, o valor R$ 4 mil.


Com o suspeito foi encontrado o aparelho celular utilizado para ameaçar a vítima, que já foi encaminhado à perícia. Autuado por crime de extorsão, o homem foi submetido ao exame de corpo delito e está à disposição da Justiça.


Com informações da Ascom PC-BA.