Após eliminação no Paulista, Vagner Mancini deixa o Corinthians



O Corinthians anunciou no último domingo (16) o rompimento do contrato com o treinador Vagner Mancini, cerca de uma hora após a derrota para o Palmeiras, por 2 a 0, resultado que provocou a eliminação do time alvinegro na semifinal do Campeonato Paulista. Foi a segunda desclassificação do clube do Parque São Jorge num intervalo de quatro dias. Na quinta-feira (13), a equipe foi goleada pelo Peñarol (URU), por 4 a 0, e deu adeus à Copa Sul-Americana a duas rodadas do fim da fase de grupos.

Ao todo, o técnico comandou o time em 45 partidas, com 20 vitórias, 13 empates e 12 derrotas. Vagner Mancini assumiu o Corinthians em outubro de 2020, com a missão de evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Quando ele chegou ao Parque São Jorge, o time estava entre os quatro últimos colocados, em 17º, com 15 pontos, após 15 rodadas.

Apesar de alcançar a meta, o clube acabou o Nacional 12º, sem conseguir uma vaga na Libertadores, o frustrou os torcedores. A pressão sobre ele se agravou nesta temporada, com os recentes fracassos acumulados pelo time no Estadual e no segundo principal torneio do continente. Em nota, a diretoria confirmou que, além dele, despedem-se da comissão técnica o auxiliar técnico Anderson Batatais e o analista de desempenho Cláudio de Andrade.

"Futebol muitas vezes nos obriga a fazer mudanças. Entendemos que neste momento o Corinthians precisa seguir e mudar sua comissão técnica. Nos próximos dias, depois de conversar com toda a diretoria, a gente anunciará o novo comandante", disse o presidente corintiano, Duílio Monteiro Alves. O contrato de Mancini com o clube era válido até o fim do ano e não tinha multa rescisória.

Eliminado do Paulista, o Corinthians volta a campo na quinta-feira (20), para enfrentar o Sport Huancayo, do Peru, num jogo em que as duas equipes vão apenas cumprir tabela na Sul-Americana.


Da redação - Com informações do Bahia Notícias

Comente e Compartilhe