Agora! CBF promove seminário de combate ao racismo; times podem perder pontos a partir de 2023


Entidade promove Seminário de Combate ao Racismo nesta quarta-feira (24)


O Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o baiano Ednaldo Rodrigues vai propor aos clubes das quatro divisões nacionais que casos de racismo sejam punidos com a perda de pontos a partir de 2023. A proposta será apresentada hoje (24) durante o Seminário de Combate ao Racismo e à Violência no Futebol, que acontecerá na sede da entidade, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro e está sendo transmitido ao vivo pelo site da CBF, assista aqui.

Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF

O presidente vai levar a ideia ao Conselho Técnico do Campeonato Brasileiro, instância formada pelos clubes participantes da competição, no ano que vem. Segundo informações do Globo Esporte, foi o Conselho Técnico, que vetou a venda de mando de campos e que primeiro aprovou (em 2021) e depois derrubou (em 2022) o limite para a troca de técnicos.


O seminário conta com representantes de todas as federações estaduais de futebol, Conmebol, representantes da Fifa, do Observatório da Discriminação Racial do Futebol, Tribunal de Justiça, Polícia Federal, entre outros. O ator baiano Antônio Pitanga e o cantor Gilberto Gil também estão presentes. Gil usou a palavra para falar sobre a importância desse evento a luta contra o racismo.


Gilberto Gil, cantor

Observatório da Discriminação Racial no Futebol


Durante o seminário, vai ocorrer a apresentação da edição de 2021 do Relatório da Discriminação Racial do Futebol, produzido anualmente pelo Observatório da Discriminação Racial no Futebol. Em entrevista, Marcelo Carvalho, fundador do Observatório, o número de casos explodiu no ano passado em relação a 2020. “Foram 31 casos em 2020 e 64 em 2021. Esse é o número de casos de racismo no futebol brasileiro ou com atletas brasileiros em competições sul-americanas” disse.


O evento na sede da CBF também vai contar com a presença de representantes da Fifa, como Pavel Klymenko, que falará sobre "Melhores práticas internacionais no combate à discriminação". R Andrey Reis, líder de planejamento e operações de segurança da Fifa.

Para saber a programação completa do evento clique aqui.


Da Redação.