Acusado de assassinato e outras três pessoas são indiciadas no inquérito do Caso Beatriz




Seis anos e meio depois do crime, o caso de Beatriz Angélica Mota foi concluído pela Polícia Civil de Pernambuco. Com a conclusão do inquérito, Marcelo da Silva, 40 anos, suspeito de assassinar Beatriz, foi indiciado por homicídio qualificado. Além dele, três funcionários da escola onde a criança foi morta também foram citadas por .


Segundo a mãe da menina Beatriz Angélica, Lucinha Mota, o caso começou a ser solucionado em janeiro de 2022, pouco depois do crime completar seis anos. Na época, a Polícia Científica afirmou que Marcelo da Silva confessou o assassinato. A polícia esclareceu que chegou ao suspeito a partir de exames de DNA do suspeito comparado ao material encontrado na faca usada no crime.


A conclusão do inquérito foi enviada ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Agora, caberá aos promotores de Justiça responsáveis analisar o caso e, concordar ou não com a conclusão da polícia e denunciar os suspeitos ou pedir mais diligências.


Confira a entrevista do Cartaz da Cidade com Lucinha Mota, mãe de Beatriz, sobre a conclusão do inquérito e os próximos passos da ação:



Entrevista: Layla Shasta

Imagens: Ana Maria.