Polêmica: Cantor e ex-deputado Sérgio Reis convoca paralisação dos caminheiros contra STF

Duas entidades que representam a categoria respondem através de seus dirigentes e afirmam que não vão aderir


O ex-deputado federal Sérgio Reis divulgou na última sexta-feira (13), vídeo e áudios em redes sociais convocando os caminhoneiros para uma paralisação no dia 07 de setembro em apoio ao Governo do Presidente Jair Bolsonaro, a favor do voto impresso e a destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal.


No vídeo que circulou nas redes sociais, Sérgio Reis ameaçou, "Nós vamos parar 72 horas. Se não fizer nada, nas próximas 72 horas, ninguém anda no País, não vai ter nem caminhão para trazer feijão para vocês aqui dentro", disse em uma reunião, em Brasília, com representantes do agronegócio, sentado ao lado do presidente da Aprosoja, Antonio Galvan. E completou, "Nada vai ser igual, nunca foi igual ao que vai acontecer em 7, 8, 9 e 10 de setembro, e se eles não obedecerem nosso pedido, eles vão ver como a cobra vai fumar, e ai do caminhoneiro que furar esse bloqueio", reforçou Reis.


Em uma live na Página do Facebook Força e Honra, do bolsonarista Oswaldo Eustáquio, Sérgio Reis reforçou a pauta da paralisação. Assista aqui; O jornalista afirmou ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios que foi torturado quando esteve preso no Centro de Detenção Provisória II (CDP II), no Complexo Penitenciário da Papuda.


Eustáquio foi preso em dezembro de 2018 na Operação da PF que investigada atos antidemocráticos por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) em decisão do Ministro Alexandre de Moraes . Inicialmente, o blogueiro cumpria prisão domiciliar quando foi acusado de violar as restrições impostas o que resultou em prisão preventiva.

Categoria


O caminhoneiro Wallace Landin, presidente da Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), conhecido como Chorão, afirmou à Coluna Painel da Folha Press que o movimento do cantor Sérgio Reis pode atrapalhar os caminhoneiros. Segundo o presidente da Abrava, uma das pautas do setor é o julgamento de três ações que questionam a constitucionalidade da tabela do frete e que está no STF para julgamento.


“Nós precisamos destravar essas três ADIs (ações diretas de inconstitucionalidade) que estão no Supremo. Estamos pedindo para que o STF as julgue", afirmou o caminhoneiro ao Painel. Segundo Chorão, a Abrava tem cerca de 35 mil associados. Chorão ainda afirmou que o cantor nunca lutou pela pauta do setor na Câmara Federal.


O presidente da Associação Nacional de Transporte do Brasil (ANTB), José Roberto Stringasci, afirmou em vídeo enviado ao Broadcast do Correio Braziliense que a grande maioria não vai participar do movimento. "Pelo menos dos nossos associados", afirmou o presidente. Segundo ele, a entidade representa atualmente cerca de 45 mil motoristas autônomos.


Caminhoneiros


O movimento ganhou força neste domingo (15) e alguns vídeos de caminhoneiros foram divulgados em apoio a Reis. Neles, dois caminhoneiros afiram que as entidades não os representam e que participarão do movimento no dia 07. Veja os vídeos abaixo.





Da Redação

Com informações do Correio Brasiliense e Folha Pressa

Comente e Compartilhe!