Petrolina: Plataforma para vacina contra COVID-19 é reestruturada e cidadão deve fazer novo cadastro



Após várias reclamações sobre o acesso e inserção dos dados na plataforma de agendamento da vacina contra o COVID-19, a Prefeitura de Petrolina lançou nesta quarta-feira (04) novo site e orienta para realização de outro cadastro para aqueles que já tinham se cadastrado, porém ainda não foram imunizados e os que só tomaram a primeira dose da vacina.


Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, o novo site tem maior capacidade para suportar a quantidade de acessos simultâneos, além de maior agilidade nas informações que serão repassadas em tempo real para o Ministério da Saúde. "A troca de sistema foi necessária, após a plataforma anterior apresentar diversos problemas", reforçou a nota.


O prefeito Miguel Coelho se pronunciou na semana semana sobre as críticas ao agendamento para vacinação contra o Covid-19 e disse "se não tivesse o agendamento ia esperar a vacina no sol quente", avaliou. Em sua conta na rede social Instagram nesta quarta-feira, 04, o prefeito anunciou a mudança da plataforma e disse que foi necessário devido "aos problemas que relatei a algumas semanas no outro site", reconheceu. Miguel garantiu que este novo site é, "mais preparado, com maior potência e capacidade e a gente espera não ter mais problema", concluiu a mensagem.


Acesso


No primeiro acesso, o interessado deve fazer um novo cadastro na Plataforma Vacina Petrolina preenchendo alguns dados como nome completo, data de nascimento, CPF e endereço. As informações são simples e o cadastro dura menos de 5 minutos. "Todas as pessoas acima de 18 anos que ainda não tomaram a vacina ou que tomaram apenas a primeira dose devem realizar esse novo cadastro. Quem já recebeu as duas doses do imuno não precisa realizar esse processo", reforçou a nota.


Logística


O agendamento segundo a Secretaria de Saúde tem o objetivo de evitar filas e aglomerações e proporcionar maior comodidade para os usuários. Para a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, o agendamento evita a espera de horas, "o usuário poderá agendar sua vacina mais perto de casa. Em contrapartida, isso vai ajudar na logística, na organização da entrega das doses e na agilidade das aplicações, sem aglomerações”, afirma a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro.


Iana Lima - Jornalista

Comente e Compartilhe!