Bandidos roubam motocicleta em plena luz do dia em rua movimentada de Juazeiro; veja o vídeo



Juazeirenses sofrem com a sensação de insegurança que cresce a cada dia no município. A cena, gravada por câmeras particulares na Rua Sete de Setembro, em plena luz do dia, por volta das 13h30, demonstra a fragilidade quando o assunto é segurança pública.


A ação inibida de bandidos vem tirando o sossego de trabalhadores na área central da cidade, assim como nos bairros, uma vez que são registrados diariamente boletins de ocorrência de roubos e furtos na cidade. Informações confirmadas pela Polícia Militar e Polícia Civil à equipe de reportagem do Cartaz da Cidade nesta segunda-feira (02).


Sem temer o fluxo intenso de pessoas e o risco de serem flagrados, três pessoas, são acusadas pelo roubo de uma motocicleta, modelo CG placa OKY 6628. Na ação, registrada pela Câmara de segurança, mostra que primeiro um homem, vestido de camisa amarela, se aproxima do veículo, faz a checagem, mexe na parte elétrica da moto, em seguida, outro senta e tenta sair, mas não consegue, e outro retorna mexe de novo, e o colega volta e juntos saem empurrando a moto enquanto conversa com uma mulher. Logo depois desaparecem da imagem levando a motocicleta.



Esse é apenas um dos registros policiais que têm sido cada dia mais frequentes em Juazeiro. O aumento da sensação de insegurança nas ruas são medidas capazes de fazer frente à recorrência de assaltos e arrombamentos na cidade. O cabelereiro Ailson Sena, morador da Rua, frisa que volta e meia mulheres saem correndo pelas ruas pedindo ajuda por ter sofrido ação de criminosos no roubo de celulares e bolsas. “Parece que os bandidos perderam o medo da polícia agem descaradamente a luz do dia, em pleno movimento e nós já não temos mais o que fazer, quem tem comércio ou transita pela área está à mercê dos bandidos. Precisamos que o poder público interceda e peça reforço policial para a nossa Juazeiro”, apela.


O popular pede a articulação de diferentes órgãos de segurança – como a Política Militar, a Polícia Civil e a Guarda Municipal – no intuito devolver à população o direito de andar sem medo nas ruas. “A população vive na vulnerabilidade quando a falta de segurança e de Justiça para punição dos culpados, muitas vezes não registra o Boletim de Ocorrência por saber que não vai adiantar muita coisa”, frisa.


Em contato com um investigar da Polícia Civil, ele confessou que um dos problemas que afeta o trabalho de investigações é justamente a falta do registro do B.O, uma vez que se o crime não for registrado a Polícia não tem como iniciar as investigações e mapear a área de risco. E pede que as informações sejam registradas em caso de ocorrência de atos criminosos para auxiliar e subsidiar os trabalhos policiais.


Buscamos informações sobre os números de crimes como roubos e furtos na cidade neste ano e estamos aguardando a resposta da Polícia sobre dados solicitados.


Veja o vídeo:



Mônia Ramos

Comente e Compartilhe!